Ao longo do ano letivo, temos muitas oportunidades de envolver os alunos na narrativa digital. No início do ano letivo, percebi que pedir aos alunos que compartilhem suas histórias, seja criando uma dinâmica de apresentações ou participando de algumas atividades quebra-gelo, ajuda a construir relacionamentos essenciais em nossas salas de aula.

Passo muito tempo explorando novas ideias e refletindo sobre as ferramentas que estou usando em sala de aula, bem como nas opções que ofereço para os meus alunos contarem suas histórias e criarem algo mais significativo para eles com base naquilo que aprenderam. Com cada projeto concluído, aprendo cada vez mais sobre os próprios alunos, e os alunos acabam aprendendo mais uns com os outros, o que promove o desenvolvimento de uma comunidade de aprendizagem de apoio mútuo em sala de aula. 

Anos atrás, eu costumava designar exatamente os mesmos projetos aos meus alunos e deixava pouco espaço para suas próprias escolhas em termos de como mostrar o que haviam aprendido. Não havia muito material disponível para eles serem criativos, para escolherem algo que lhes fosse interessante ou que atendesse ao seu conforto, necessidades e interesses específicos. No entanto, ao longo dos últimos anos, à medida que comecei a explorar novos métodos e ferramentas, fui capaz de compreender melhor meus alunos e oferecer oportunidades mais autênticas para que eles se envolvam com o conteúdo que estão aprendendo.

Parte da mudança foi baseada nas minhas próprias reflexões e outra parte foi porque os alunos mudavam por conta própria os requisitos do projeto, e eu acabava gostando de ver as criações deles. Percebi que eu precisava fazer algumas mudanças nas minhas práticas de ensino para possibilitar mais escolhas voltadas para o aluno e, por causa disso, notei uma grande diferença na minha sala de aula.

Seis ferramentas de narrativa digital para ambientes de aprendizagem híbrida

Como muitos educadores estão ensinando remotamente ou em ambientes híbridos, precisamos ter várias opções para que os nossos alunos possam criar e expressar o que estão aprendendo. Devemos oferecer algumas opções que promovam a criatividade, o envolvimento dos alunos e suas escolhas.

Pedir aos alunos para recontar uma história que leram ou criar uma história usando o conteúdo que estão aprendendo são práticas que promovem mais independência. Elas também ajudam os alunos a desenvolver habilidades essenciais, como pensamento crítico e resolução de problemas. Dependendo das opções disponíveis, essas práticas também promovem o desenvolvimento de habilidades tecnológicas. 

Para os alunos que preferem desenhar, usar fotos, criar um podcast ou gravar um vídeo, existem muitas alternativas disponíveis. Muitas opções também permitem que os alunos trabalhem juntos no espaço virtual. Com as transições durante o ano letivo, ter algumas opções disponíveis para colaboração entre colegas também ajudará a desenvolver habilidades de aprendizagem socioemocional, que são essenciais para o futuro.

Algumas das ferramentas que os meus alunos usaram para contar histórias digitais são excelentes para criar vídeos curtos, boletins informativos, animações e até mesmo experiências de realidade aumentada. Aqui estão algumas opções para explorar:

  1. Buncee

    Com uma ferramenta como o Buncee, os alunos e os professores têm milhares de opções para contar uma história ou criar um tipo específico de apresentação para usar em sala de aula. Existem muitos modelos disponíveis e também é possível começar do zero e adicionar áudio e vídeo. Com todas as opções em uma só plataforma, essa ferramenta é uma excelente maneira de os alunos se expressarem e se divertirem enquanto criam algo mais significativo para eles.

    Outra ideia é fazer com que eles criem seus próprios boletins informativos para conversar sobre o que estão aprendendo, com a possibilidade de incluir um vídeo e escolher, entre todas as opções da biblioteca de mídia, conteúdos para adicionar às histórias. O Immersive Reader também promove a acessibilidade ao disponibilizar mais de 100 idiomas, o que ajuda a atender às necessidades linguísticas dos alunos e suas famílias. 


    Leia mais: Cinco ferramentas digitais para tornar a sala de aula virtual mais inclusiva


  2. Flipgrid

    O Flipgrid oferece um espaço para os alunos serem criativos e gravarem um vídeo que conta uma história. É uma rede social de aprendizagem na qual os educadores podem gravar vídeos e telas e também incluir conteúdo adicional com ferramentas como o Adobe Spark, o Nearpod, o Newsela, o Wakelet ou o Wonderopolis. Os alunos podem usar o Flipgrid para publicar reflexões, criar uma videoaula ou até mesmo fazer um esquete. Os professores podem escolher entre mais de 10.000 tópicos preparados para os alunos começarem.

  3. Animoto

    Nós usamos o Animoto em todas as minhas aulas para a criação de vídeos curtos que incluem música e temas de fundo. No meu curso de ciências, em que dou aula para alunos entre 13 e 14 anos, fiz eles gravarem vídeos para se apresentarem aos colegas. Outras ideias possíveis incluem usar alguns dos modelos disponíveis e fazer com que eles elaborem um boletim informativo em vídeo ou criem um relatório em vídeo. Também é divertido criar nossos próprios vídeos para dar boas-vindas aos alunos em nossas salas de aula, falar sobre nossas aulas ou apresentar-nos às famílias. Existem contas de sala de aula gratuitas disponíveis para os educadores no Animoto.


    Leia mais: Seis etapas que comprovam que qualquer professor pode criar vídeos educativos


  4. Elementari

    Com essa plataforma, os alunos podem aprender mais sobre programação visual, e os professores podem trazer conteúdos relacionados as áreas de conhecimento do ensino fundamental para a sala de aula. O Elementari é uma ótima opção para os alunos criarem uma história interativa reelaborando as histórias disponíveis. As ilustrações foram criadas por profissionais e as histórias também podem incluir animações e sons de fundo, entre outros efeitos. Os professores podem explorar o currículo no site do Elementari e escolher uma das lições disponíveis para começar a trabalhar em sala de aula. O Elementari não requer download ou instalação de software para usar com os alunos. 

  5. Storybird

    Por vários anos, meus alunos têm se divertido criando seus próprios livros com o Storybird. Existem opções para baixar o livro como PDF ou imprimi-lo como um livro de capa mole ou dura, opções excelentes para adicionar à biblioteca da sala de aula. Já faz vários anos que meus alunos escrevem suas próprias histórias, e muitos dos seus livros foram impressos para uso em sala de aula. Os artistas enviam suas ilustrações para usar nos livros, e há milhares de opções a serem exploradas para encontrar o plano de fundo ou o tema perfeito para a história. Também há livros disponíveis para explorar e ler, para que os alunos possam desenvolver suas habilidades e aprender algumas novas ideias!

  6. Padlet

    A anotação visual é uma maneira divertida de os alunos criarem e contarem uma história usando desenhos e texto. Para os que aprendem melhor com o estímulo visual, essa técnica tem sido muito útil para aulas, desde prática de idioma até tópicos como cidadania digital. A técnica da anotação visual também tem sido uma boa opção para aqueles que não gostam muito de desenhar, pois oferece a oportunidade de experimentar algo que é divertido e de mostrar o que foi aprendido de uma forma diferente. Podemos usar ferramentas digitais para criar anotações visuais ou os alunos podem desenhar à mão e simplesmente compartilhar suas anotações em um espaço virtual como o Padlet!


    Leia mais: Cinco ferramentas on-line incríveis para aprendizagem baseada em jogos


Em resumo

Essas são apenas algumas das muitas opções disponíveis para fornecer aos alunos mais opções de como mostrar o que eles estão aprendendo em sala de aula. Com algumas dessas ferramentas, podemos promover a colaboração e ajudar os alunos a desenvolver habilidades de aprendizagem socioemocional essenciais em ambientes de aprendizagem virtual. Usar essas opções também ajuda com quaisquer transições que talvez precisemos fazer durante o ano, já que elas podem ser usadas tanto em nossos espaços físicos de sala de aula quanto em espaços de aprendizagem virtual.

Fique por dentro! Manteremos você atualizado com as dicas e recursos EdTech mais valiosos. Inscreva-se e nunca mais perca uma postagem!