A inovação na educação é um pré-requisito. Os métodos tradicionais de ensino já não atendem totalmente às necessidades dos alunos de hoje. É necessária uma mudança no paradigma sobre como abordamos a educação. 

O ensino precisa ser centrado no aluno, mas, acima de tudo, deve ser baseado no perfil do graduado. 

A aprendizagem baseada em competências é uma abordagem moderna de ensino orientada a competências e que visa educar o aluno para uma carreira e uma vida civil. Como a dinâmica do mercado de trabalho está em contínua transformação e evolução, os alunos precisam estar preparados para carreiras do futuro que talvez nem existam ainda. 

Como as escolas podem fazer isso? Ao se concentrarem no desenvolvimento das habilidades e dos comportamentos necessários para essa época em que estamos passando por constantes mudanças, elas garantirão que os alunos dominem conteúdos e adquiram habilidades como adaptabilidade, resiliência e autonomia.

Também conhecida como centrada no aluno, baseada em proficiências ou baseada em desempenho, a aprendizagem baseada em competências tem características e princípios semelhantes a todas essas abordagens, ao colocar o aluno como denominador comum entre a experiência de aprendizagem, os resultados e uma boa base.

Os seis princípios da aprendizagem baseada em competências

Sem mais delongas, vamos explorar alguns dos princípios que são a base da aprendizagem baseada em competências:

  1. Os alunos avançam no domínio do conteúdo e das habilidades do século XXI

    A aprendizagem baseada em competências concentra-se no progresso, e não no conhecimento adquirido em um determinado momento. O objetivo do ensino é garantir que os pilares para o desempenho sejam a aprendizagem personalizada, roteiros alternativos de aprendizagem, aprendizagem individualizada, ajuste de conteúdo e apoio contínuo dos professores. 

    Além disso, esse progresso conta com dois níveis: o conteúdo que os alunos dominam e as habilidades e comportamentos que eles demonstram ao longo do caminho. O resultado desejado é ter uma educação completa que prepare os alunos para as próximas etapas de suas vidas.


    Leia mais: Como usar aprendizagem adaptativa para personalizar experiências de aprendizagem


  2. As escolas comunicam claramente seus padrões e expectativas aos alunos e suas famílias

    Existe muita confusão ou mal-entendidos entre os alunos e suas famílias em relação às exigências do processo educacional. A aprendizagem baseada em competências visa tornar as coisas claras e informar explicitamente todas as pessoas envolvidas nos padrões de avaliação e nas expectativas do desempenho da escola. 

    Isso facilita a aprendizagem e dá clareza aos alunos sobre o processo educacional de ponta a ponta. Dessa maneira, os alunos sabem exatamente onde estão academicamente e o que precisam fazer para ter sucesso. 

  3. Várias formas de avaliação registradas separadamente

    Cada aluno é avaliado individualmente, em função de suas próprias competências, sem comparação com outros. Isso significa que os alunos são avaliados com base no progresso individual e não por um nível comum que a turma inteira deve atingir em um determinado momento. 

    Os resultados das avaliações formativas são usados para informar os professores sobre qualquer ajuste instrucional ou apoio acadêmico de que os alunos precisem ao longo de suas experiências de aprendizagem. 

    Avaliações somativas avaliam o desempenho da aprendizagem e seus resultados registram o domínio dos alunos em um momento específico. O progresso acadêmico e outros desempenhos, como hábitos de trabalho, qualidades pessoais, frequência escolar e participação nas aulas, são monitorados e registrados separadamente. 

  4. As escolas personalizam a aprendizagem para corresponder aos níveis emocionais e de desempenho dos alunos

    Com expectativas claras e relatórios confiáveis, é possível ter uma melhor compreensão da trajetória de aprendizagem de cada aluno. 

    Os professores podem avaliar o desempenho dos alunos e, com base nos resultados, adaptar a instrução para atender às necessidades individuais de aprendizagem. 

    Por meio de avaliações diferenciadas, opções de aprendizagem personalizadas e roteiros alternativos de aprendizagem, os alunos demonstram o progresso da aprendizagem. Dessa forma, também recebem várias oportunidades para melhorar o processo de aprendizagem.

  5. Os alunos têm voz e escolha em sua experiência de aprendizagem

    Os alunos têm a liberdade de decidir sobre vários aspectos do processo de aprendizagem e de contribuir para a concepção de experiências ou roteiros de aprendizagem. 

    Os professores criam oportunidades para os alunos escolherem como desejam demonstrar o domínio do conteúdo de aprendizagem. Eles podem fornecer opções para os alunos ou até mesmo deixá-los estabelecer como, quando e em que mostrar seu progresso. 

    Isso facilita a intervenção do aluno e contribui para o desenvolvimento das habilidades do século XXI, como apropriar-se da aprendizagem, ser capaz de se adaptar, planejar, acomodar e finalmente demonstrar seu conhecimento e progresso.

  6. As avaliações são uma ferramenta de comunicação

    As avaliações já deixaram de ser uma ferramenta coercitiva. Elas comunicam o progresso e as conquistas para os alunos e suas famílias.

    As notas não são vistas como uma ferramenta de controle ou punição e, em vez disso, são usadas para facilitar e melhorar a aprendizagem.

Os pré-requisitos da implementação da aprendizagem baseada em competências

A aprendizagem baseada em competências não pode ser usada com sucesso sem os seguintes pré-requisitos:

  • propósito
  • equidade
  • inclusão
  • mentalidade de crescimento
  • propriedade
  • consistência
  • transparência
  • confiabilidade
  • investimento
  • flexibilidade
  • rigor
  • melhorias contínuas

As escolas precisam de clareza de visão e propósito para projetar a experiência de aprendizagem e fornecer suporte personalizado. Além disso, elas precisam garantir equidade e inclusão em seus programas, para que todos os alunos possam alcançar os resultados desejados. 

Para que a transição da aprendizagem tradicional para a aprendizagem baseada em competências aconteça, as escolas precisam ter e promover uma mentalidade de crescimento e oferecer experiências de aprendizagem centradas no aluno para que eles possam se apropriar de seu desenvolvimento acadêmico.

A aprendizagem baseada em competências requer uma visão consistente, transparente e confiável, com propósitos claros, em função das experiências de aprendizagem fornecidas. 

Além disso, existe a necessidade de investir no desenvolvimento e na formação de professores para que compreendam e implementem adequadamente a aprendizagem baseada no domínio.


Leia mais: Como ter sucesso na formação digital de professores


A aprendizagem baseada em competências proporciona uma grande flexibilidade, garantindo aprendizagem personalizada e suporte para cada aluno. Isso não significa que não haja um alto rigor acadêmico envolvido no processo de aprendizagem. 

A transição para a aprendizagem baseada em competências exige tempo e requer melhorias contínuas para se adequar aos alunos de cada escola, principalmente nesses tempos. 

Conclusão

A aprendizagem baseada em competências é uma abordagem de ensino inovadora focada no aluno e projetada com o perfil do graduado em mente. A educação alinha-se com as expectativas e exigências do ensino superior e da vida e carreira futuras. 

Essa abordagem usa os interesses dos alunos para envolvê-los na aprendizagem e a instrução passa a ser relevante para suas vidas. O que importa é o progresso individual e a experiência de aprendizagem personalizada para que os alunos possam atingir seu potencial.

Fique por dentro! Manteremos você atualizado com as dicas e recursos EdTech mais valiosos. Inscreva-se e nunca mais perca uma postagem!