À medida que as escolas foram obrigadas a implementar o ensino à distância durante a pandemia global, ficou claro que o ensino remoto emergencial aumentou muitas das lacunas que já existiam dentro dos muros das escolas físicas. Muitos dos elementos de apoio que podiam ser usados em sala de aula deixaram de ser viáveis on-line, e outros que estavam faltando desde o início exacerbaram as fraquezas dos sistemas debilitados que tínhamos anteriormente.

Ao contemplarmos um futuro incerto, a única coisa que fica clara é que devemos ter um sistema que funcione bem em qualquer local e para todos os alunos. Este é, no final das contas, o conceito do Design Universal para Aprendizagem (UDL, pelo termo em inglês Universal Design for Learning), uma estrutura que ajuda os educadores e criadores de currículos a garantir que todos os alunos recebam as acomodações necessárias para ajudá-los a se destacar na escola.

O UDL foi um desdobramento de um movimento que promoveu um projeto universal na arquitetura e no desenvolvimento de produtos. Em sua palestra na TED, “The Myth of Average” (O mito da média), Todd Rose usa um exemplo que sintetiza a necessidade do UDL, mostrando como um assento de cockpit que foi projetado pela Força Aérea para um piloto “médio” na verdade provou não ser adequado para nenhum dos pilotos que sentaram nele. Para corrigir esse problema, o cockpit foi “projetado para os extremos”, segundo as palavras de Rose. Foram introduzidos assentos flexíveis para acomodar desde o piloto mais baixo até o mais alto, e qualquer tamanho entre esses extremos. Ao longo da palestra, Todd Rose explica por que precisamos aplicar esses mesmos conceitos de projeto à educação.


Leia mais: Como usar o Design Universal para Aprendizagem em sala de aula


Quando os educadores utilizam as diretrizes do UDL, as aulas se adaptam para fornecer vários meios de engajamento, representação, ação e expressão. Desde as experiências iniciais de aprendizagem até a avaliação, os alunos recebem as mais variadas oportunidades de suporte, além de opções “projetadas para os extremos” dos interesses e das habilidades dos alunos.

Como o objetivo do UDL é garantir que todos os alunos recebam a instrução apropriada, ele é uma ótima lente através da qual os professores podem tomar decisões durante o planejamento do currículo para ajudá-los a criar aulas que serão úteis tanto para o ensino presencial, remoto ou híbrido. Um documento de uma página da CAST com as principais perguntas a serem abordadas fornece orientações para os criadores de currículos. O planejamento eficiente orientado pelo UDL eliminará a necessidade de planos de “emergência” se as situações mudarem e, em última análise, será capaz de alcançar todos os alunos.


Leia mais: Seis ferramentas de narrativa digital para ambientes de aprendizagem híbrida


O Design Universal para Aprendizagem e sua aplicação em salas de aula remotas

Os professores com receio de aumentar ainda mais suas cargas de trabalho ficarão aliviados ao descobrir que o UDL, quando aplicado corretamente, realmente lhes dá mais liberdade para dedicar tempo desafiando os alunos a expandirem suas habilidades, eventualmente capacitando-os a se tornarem alunos independentes.

Como afirma um dos autores do Camp Design Online, um recurso aberto da Muhlenburg College desenvolvido em resposta à pandemia: “Planejar a acessibilidade não significa criar automaticamente várias versões ou descartar atividades, trabalhos ou conteúdos antecipadamente devido à possibilidade de que eles sejam inacessíveis para certos alunos. Significa pensar em como tornar os materiais e experiências dos cursos acessíveis para diversos alunos que possam se matricular na sua aula.”

Os educadores que desejam alguns exemplos de currículos baseados no UDL podem se registrar no UDL Studio para obter acesso gratuito a lições que estão sendo compartilhadas por professores de todas as partes do mundo. À medida que você começar a trabalhar para modelar suas atividades, use como um guia as seguintes perguntas propostas pela CAST.

Engajamento

A aula oferece opções que podem ajudar todos os alunos a regular sua própria aprendizagem, sustentar os esforços e a motivação e despertar o interesse de todos?” — Principais perguntas a serem consideradas ao planejar aulas, CAST.org

Fornecer opções assíncronas para os alunos pode permitir que eles avancem rápida ou lentamente, de maneira condizente aos seus estilos de aprendizagem. Muitos professores já estão familiarizados com o uso de vídeos como complementos ou substitutos para as aulas. Uma maneira de evitar a perda de interesse dos alunos é garantir que esses vídeos não tenham mais de 6 a 10 minutos de duração. Tanto o EdPuzzle quanto o Google Slides simplificam bastante a seleção de trechos de vídeos para inclusão em uma aula. Eles também podem dar aos alunos tempo para fazer uma pausa e refletir entre os trechos.


Leia mais: Adotando a mentalidade assíncrona para um ensino online melhor


Os alunos ficarão mais motivados quando tiverem opções interessantes. Tendo em mente os interesses dos alunos e o conteúdo relevante, os professores podem usar modelos de painéis de opções, como os fornecidos pela SlidesMania, para gerar entusiasmo e capacitar os alunos. Variar temas e níveis de leitura usando sites como o Newsela os ajudará a adquirir confiança e independência.

Apresentação

As informações fornecem opções que ajudam todos os alunos a alcançar níveis mais altos de compreensão e percepção, entender os símbolos e expressões e perceber o que precisa ser aprendido?” Principais perguntas a serem consideradas ao planejar aulas, CAST.org

Se você estiver ministrando uma aula digital de maneira síncrona, considere gravá-la com uma ferramenta gratuita, como o Screencastify, e disponibilizá-la para uso posterior. Isso permite que alunos que possam ter perdido a aula inicial ou que tiveram problemas para entender algumas partes sejam capazes de acessá-la quantas vezes forem necessárias. Ao usar o modo Apresentar no Google Slides ou no Power Point, os professores também podem usar o recurso de legendas automáticas.

Qualquer conteúdo visual também deve ter descrições de áudio, e os professores devem certificar-se de que os alunos saibam como usar as ferramentas de conversão de texto em fala disponíveis em seus dispositivos, como o Read Aloud: Texto A Voz para Google Chrome ou a Leitura Avançada no Microsoft Edge. Nos casos em que não for possível usar sites que variam em níveis de leitura, ferramentas como o Smmry ou o Rewordify podem ajudar os alunos a simplificar o texto que está on-line.

Ação e expressão

A atividade oferece opções que ajudam todos os alunos a agir estrategicamente, expressar-se fluentemente e responder fisicamente?” Principais perguntas a serem consideradas ao planejar aulas, CAST.org

A tecnologia nos deu muitas ferramentas que podem permitir que os alunos respondam de várias maneiras, desde plataformas de resposta para alunos, como o Kahoot, o Gimkit ou o Socrative, até coleções de vídeos, como o Flipgrid. Durante o ensino síncrono, o Peardeck e o Nearpod simplificam o trabalho de tornar as apresentações de slides interativas, permitindo que o professor colete avaliações formativas à medida que os alunos desenham, arrastam itens ou digitam comentários.

Quando possível, os educadores podem permitir vários meios de expressão com base nos pontos fortes dos alunos, e não nos pontos fracos. Os alunos podem gravar respostas em vez de digitar, criar vídeos ou usar representações artísticas. Materiais manipulativos virtuais podem substituir os físicos que talvez não estejam disponíveis.

Juntando tudo

Em posse do tempo e das ferramentas necessárias, os professores podem criar aulas inclusivas para todos os alunos, independentemente do ambiente. À medida que os professores se relacionarem com seus alunos durante o ano letivo, eles descobrirão áreas no currículo que podem ser personalizadas para crianças com necessidades específicas.

No entanto, com um currículo UDL implantado, a maior parte do trabalho será criar conexões emocionais fortes com os alunos e dar-lhes a certeza de que eles pertencem a uma comunidade de alunos onde todos são valorizados.

Ao saber que as aulas flexíveis já estão planejadas, os professores podem dedicar seu tempo para se comunicar com os pais, dar feedbacks frequentes aos alunos e ajudá-los a se sentirem seguros e felizes.

Fique por dentro! Manteremos você atualizado com as dicas e recursos EdTech mais valiosos. Inscreva-se e nunca mais perca uma postagem!