Existe um ditado em inglês que diz:

Não existe cansaço maior do que o de um professor cansado.

A profissão de professor sempre foi difícil, podendo constantemente drenar até sua última gota de energia. No ano passado, o termo “cansaço do professor” mudou para “fadiga digital”, levando a exaustão a um novo patamar.

Desde que a pandemia virou a vida de todo mundo de cabeça para baixo, os professores tiveram que se adaptar à sala de aula digital e às horas a fio passadas na frente de uma tela.

Dispostos a fazer o que fosse preciso para ensinar, os professores tentaram encontrar as melhores soluções, recursos e materiais para garantir que os alunos continuassem a se desenvolver e a alcançar suas metas de aprendizagem on-line.

Esse processo, contudo, aconteceu de maneira abrupta para a maioria dos professores, o que implicou em longas horas de estudo on-line para aprender a usar as ferramentas digitais necessárias e se adaptar aos recursos existentes para atender às necessidades dos alunos.

Não foi uma tarefa fácil e, na maioria dos casos, acabou resultando em fadiga digital. Essa condição recém-descoberta é causada por uma série de causas, como a incapacidade de gerenciar o tempo gasto na frente da tela, a alternância entre várias ferramentas digitais, a falta de um cronograma claro ou um espaço para o tempo profissional e outro para o tempo pessoal durante a quarentena, entre outros.

Como superar a fadiga digital sendo professor

Estar constantemente exposto em sessões ao vivo, com tempo livre limitado, e a sensação de não fazer o suficiente podem afetar as habilidades físicas e mentais dos professores que se esforçam para continuar ensinando com sucesso.

Se você se reconhece nessa descrição, leia mais para saber quais métodos pode usar para superar a sensação de fadiga digital:

Menos é mais

Organize suas sessões para evitar excesso de estímulos e burnout.

Acredite ou não, a abordagem menos é mais no ensino permitirá que você recupere o controle do tempo gasto na preparação on-line das aulas.

O ensino on-line não significa automaticamente que você deve estar em constante contato com seus alunos, como nas aulas presenciais. Você pode equilibrar o ensino síncrono e assíncrono para integrar diferentes tipos de atividades à sua rotina. Com um AVA, essa opção é fácil de implementar. Essa plataforma permite que você forneça feedback e oriente os alunos de maneira individual, tornando o ensino assíncrono benéfico para a experiência de aprendizagem dos alunos.


Leia mais: Adotando a mentalidade assíncrona para um ensino online melhor


Para evitar se sentir sobrecarregado pela exposição nas sessões ao vivo, você pode decidir junto com seus alunos desligar a câmera ocasionalmente, especialmente quando não for de extrema importância. Pelo mesmo motivo, você também deveria usar o botão de mudo enquanto os alunos trabalham em suas tarefas. Além disso, também pode mudar do “Modo de exibição de galeria” para o “Modo de exibição do orador” quando achar que uma “tela cheia de olhos” é demais.

Organize suas sessões para delegar responsabilidades para os alunos. Deixe que eles se envolvam, peça sugestões sobre como conduzir as aulas e permita que eles tomem iniciativa. Isso aliviará um pouco da carga de fazer tudo sozinho e criará oportunidades para que os alunos assumam responsabilidades.

Com recursos, materiais e ferramentas on-line ilimitados para usar nas aulas remotas, é difícil se contentar com apenas alguns. Não estou negando o valor e a vantagem que eles levam para uma aula, mas você pode obter os mesmos resultados com uma seleção adaptada a você e seus alunos.

Menos é mais também se aplica ao seu plano de fundo virtual. Mesmo se você for um professor do ensino básico, a tela de apresentação e seu plano de fundo virtual devem ser simples e organizados, em vez de coloridos e exagerados. Isso ajudará você e seus alunos a evitarem o excesso de estímulo on-line.

Sobretudo, não subestime seus esforços e tente se conectar em um nível humano com seus alunos. Mas antes, seja solidário consigo mesmo para que seja capaz de simpatizar com os outros.

Tempo para mim

Priorize o tempo que você dedica a si mesmo para assegurar sua boa saúde física e mental.

A fadiga digital surge como resultado de cronogramas caóticos, falta de tempo e espaço pessoal, excesso de trabalho e quando não cuidamos de nós mesmos. Consequentemente, você não consegue funcionar direito e, antes que perceba, seu corpo e sua mente desligam.

Nesse caso, o segredo é priorizar. Você precisa criar um cronograma que inclua tempo dedicado às suas próprias necessidades, assim você poderá descansar e se recuperar para continuar realizando seu trabalho com saúde e sucesso.

Embora o ensino on-line seja uma boa alternativa em tempos de pandemia, ele acaba afetando o espírito humano. Somos seres sociáveis, e a ausência de interações humanas nos afeta no fundo do nosso ser. Tente criar momentos de interação, pelo menos com membros da família. Mas, caso isso não seja possível por medidas de segurança, tente se conectar com seus colegas, mesmo que on-line, pois eles também estão passando por isso e poderão oferecer compreensão e conselhos.

Passar horas sentado em uma cadeira dando aulas remotamente também é prejudicial para o corpo. Em primeiro lugar, seus olhos sofrem com a constante exposição à luz artificial. Em segundo lugar, seu corpo precisa se mover pelo menos alguns minutos por hora, principalmente porque nossa postura durante as sessões nem sempre é a correta. O impacto dessas questões pode diminuir se você fizer pequenos intervalos entre as aulas para se alongar, descansar os olhos, se hidratar e respirar um pouco de ar puro.

Outro agravante é a falta de um espaço separado para trabalhar. Ter a sensação de estar sempre no trabalho dificulta a desconexão e o descanso. Isso também resulta na incapacidade de dizer “não”, levando à exaustão.

Se possível, designe um espaço na sua casa somente para o trabalho, que seja claramente delimitado. Você também pode criar uma rotina que simule sua ida ao trabalho e sua volta dele para conectar mais com sua vida pessoal.

Por mais que você queira fazer tudo de uma vez e ser produtivo, experimente fazer uma coisa por vez, especialmente quando tudo o que você precisa fazer acontece on-line. Ficar alternando entre páginas, tarefas, trabalhos ou e-mails causará o efeito oposto.

Lembre-se: você ainda é humano, mesmo no mundo digital. Ouça o seu corpo e faça os ajustes necessários para sua saúde. Assim, você pode dar seguimento ao trabalho excelente que faz todos os dias.

Em resumo

A fadiga digital é real, então você precisa adotar medidas reais para evitá-la ou superá-la. Reserve algum tempo para apreciar seus esforços e assegure-se de poder realizar seu trabalho a longo prazo. Concentre-se em sua saúde para oferecer o melhor de si na aula. Comunique-se com seus colegas quando se sentir sobrecarregado, e lembre-se de que vocês estão criando o futuro.

Fique por dentro! Manteremos você atualizado com as dicas e recursos EdTech mais valiosos. Inscreva-se e nunca mais perca uma postagem!