A aprendizagem baseada em projetos (PBL) é um método de ensino que permite que os alunos aprendam coisas novas explorando, de certa forma, os assuntos por conta própria com pesquisas, cocriando sua jornada de aprendizagem pessoal. Obviamente, os alunos precisam de orientação dos professores e de ajuda ao longo do caminho, mas a PBL permite que eles sejam mais criativos e libertem seu espírito explorador.

Sem falar que a PBL dá mais poder aos alunos, já que o principal objetivo do método de ensino tradicional é que o conhecimento seja transferido do professor para os alunos, que por sua vez não têm voz no processo educativo.

Se quisermos criar nossos filhos para serem independentes, criativos e autossuficientes, a PBL pode ajudar muito. Além disso, ela pode fomentar as habilidades sociais e interpessoais, já que trabalhar em um projeto implica colaboração e comunicação com colegas.

10 coisas que você DEVE e NÃO DEVE fazer na aprendizagem baseada em projetos

No entanto, para ser mais eficaz no processo de aprendizagem, lembre-se de que, assim como em tudo na vida, existem coisas que você deve e não deve fazer na PBL. Vamos ver alguns exemplos!

FAÇA…

Planeje-se com antecedência. A criatividade e a exploração são indispensáveis, mas não devemos nos esquecer de que uma boa abordagem de PBL precisa de planejamento cuidadoso. Experimente criar um plano passo a passo, estabelecer metas e deixar que os alunos as alcancem por conta própria.

Adapte e readapte. Adapte o conteúdo ao contexto e tente encontrar o ritmo da sala de aula antes de iniciar uma fase de PBL. Se o método for completamente novo para os alunos, experimente implementá-lo quando eles não estiverem sobrecarregados (p. ex., com provas e exames, muitas atividades extracurriculares etc.).

Envolva os alunos. Faça uma sessão de brainstorming com a turma no início do período letivo e tente identificar as preferências tecnológicas dos alunos. Se possível, deixe que eles escolham a plataforma e não tenha medo de implementar coisas novas.

Monitore ao longo do caminho. Estabeleça marcos intermediários e monitore os resultados. Se necessário, aborde possíveis problemas em diferentes estágios, dê feedback e ajude os alunos que apresentarem qualquer tipo de dificuldade. Esteja preparado para encontrar alternativas, caso os resultados intermediários não sejam os esperados.

Atribua funções. Ou deixe que os alunos as escolham, caso você ache que eles possam se beneficiar da experiência. Todo projeto precisa de um gerente de projeto e um líder de equipe. Explique os objetivos de ambas as funções e monitore o desempenho. Dê e peça feedback para os alunos membros da equipe. Crie um espaço seguro e certifique-se de que os alunos entendam como dar e receber feedback.

NÃO FAÇA…

Colocar o conteúdo em primeiro lugar. É importante acompanhar o conteúdo, mas certifique-se de que os alunos estejam apreciando a jornada. A aprendizagem baseada em projetos também diz respeito à liberdade para escolher diferentes caminhos em busca de um mesmo objetivo, ao trabalho em equipe etc.

Criar um ambiente competitivo demais. Não transforme o processo em uma competição, já que nem todos os alunos lidam bem com a pressão. Especialmente com os mais novos, talvez seja melhor usar a PBL para cultivar a cooperação e a capacidade de trabalhar em equipe. Essas habilidades serão úteis futuramente na vida.

Estabelecer objetivos pouco claros. Se os alunos puderem escolher como alcançar as metas, certifique-se de que eles não se esqueçam dos objetivos principais. É importante não perder o foco, pois é muito fácil se distrair na aprendizagem independente. Se o objetivo não for bem definido, as distrações tendem a se acumular.

Abrir mão totalmente do controle. Fique atento aos alunos e dê feedback constante quando perceber que estão perdendo o foco ou a motivação. Os líderes de equipe e gerentes de projeto, em especial, podem precisar de mais orientação. O segredo é não ser controlador, mas permitir que os alunos explorem diferentes opções.

Esquecer do feedback. Os alunos têm diferentes necessidades, e você deve levar isso em conta ao dar feedback. Ofereça feedback estruturado e implemente também um sistema de feedback entre pares. Dê reconhecimento aos alunos e incentive-os a darem o melhor de si, especialmente se essa for a primeira experiência de aprendizagem baseada em projetos.

Em resumo

O famoso ditado “Não dê o peixe; ensine a pescar” resume bem a essência da PBL. Você educa indivíduos autônomos que usarão criatividade e todas as habilidades que possuem para aprender mais, sem que percam de vista os objetivos principais. Que missão ambiciosa! Não se esqueça de criar as condições certas para alcançar os resultados certos.

Fique por dentro! Manteremos você atualizado com as dicas e recursos EdTech mais valiosos. Inscreva-se e nunca mais perca uma postagem!